Pesquisar este blog

Instagram

domingo, 3 de agosto de 2014

Quem nos separará do amor de Cristo? - 18º Domingo Comum do ano A

Caros irmãos,
Nesse 18º Domingo Comum do ano A, o profeta Isaías nos dá palavras de consolo mais profundas do que o próprio sentido literal nas mesmas, ou seja, não é simplesmente pão, vinho ou leite, mas é toda a graça e benção que Deus pode nos dar ou que necessitamos. Se estiveres doente, ele te dará a cura. Desempregado? Ele te conduzirá a uma vaga. Solidão? Ele te consolará e não te sentirás só. E entre outros.
Aqui fica bem claro que nada faltará aos seus filhos, e ainda mais com o refrão do salmo: "Vós abris a vossa mão e saciais os vossos filhos!"
Meus caros, na segunda leitura, Paulo faz a grande pergunta: "Quem nos separará do amor de Cristo?". Pode caros leitores algo ser mais forte que o amor de Deus? Paulo cita em perguntas coisas que poderiam até abalar nossa fé, mas se tivermos firmes e crermos que para Deus nada é impossível, nada nos separará do amor dele. Duvida disso? Por acaso "tribulação? Angústia? Perseguição? Fome? Nudez? Perigo? Espada" seriam capazes disso? Não meu caro leitor. Deus criou a humanidade por excesso de seu amor, nem mesmo quando estiverdes em pecado, nem mesmo sem saber da existência dEle, Ele te AMA! E não tem força nenhuma que destrua isso. Divido ainda aqui "perseguição" em suas outras formas: bullying, desrespeito, mal dizeres, ofensas, humilhações, exclusões, macumba, voo doo, espiritismo, satanismo ou qualquer outra forma de ocultismo, nada, NADA disso nos separará do amor de Cristo. Irmãos, se deres força a essas coisas, pensar que não é mérito desse amor, na verdade estarás NEGANDO o amor de Deus. Não faça isso, tenha fé e triunfarás com ele.
Nosso evangelho é bem conhecido: A multiplicação dos pães. Não quero ficar no básico, do que já falamos e concretizou naquele dia, onde nada faltou aos que seguiam a Cristo, no qual, de forma milagrosa fez cinco pães e os dois peixes alimentar mais ou menos cinco mil homens, sem contar mulheres e crianças, e ainda fez sobrar 12 cestos cheios. Meus caros, nos passa de forma despercebida o que levou Jesus no início da passagem se afastar da multidão em direção a um lugar deserto: A morte de João Batista. Ora, Jesus é verdadeiramente Deus e verdadeiramente homem, com isso deve ter sofrido com a morte de seu parente, por isso se retirar, provavelmente para um pequeno momento de luto. No entanto, Deus nos cria uma situação interessante, que realmente acontece no nosso dia-a-dia. Sim! Quantas vezes estamos cansados e abalados, mas Ele nos convida a grandes coisas! Jesus ao chegar ao local desejado se depara com a multidão que lhe seguiu, teve compaixão deles, pois tinham "fome de consolo" e "sede de amor e cura". Sim meus caros, aqui está o convite de nunca negar ao nosso próximo a ajuda, não digo só de esmola ou de comida como os apostolo fizeram depois, mas sim a de ajudar espiritualmente e emocionalmente quem necessita. Jesus veio pra nos dar exemplo, e com este, sermos amorosos uns com os outros e saber que, no outro lado do rio das dificuldades encontraremos Cristo para nos dar tudo que precisamos para vencer.
Amém? Amém!
Paz e bem, boa semana!

João Paulo Radd
Administrador Saber Católico




Primeira Leitura (Is 55,1-3)

Leitura do Livro do Profeta Isaías:
Assim diz o Senhor: 1“Ó vós todos que estais com sede, vinde às águas; vós, que não tendes dinheiro, apressai-vos, vinde e comei, vinde comprar sem dinheiro, tomar vinho e leite, sem nenhuma paga.
2Por que gastar dinheiro com outra coisa que não o pão, desperdiçar o salário senão com satisfação completa? Ouvi-me com atenção, e alimentai-vos bem, para deleite e revigoramento do vosso corpo.
3Inclinai vosso ouvido e vinde a mim, ouvi e tereis vida; farei convosco um pacto eterno, manterei fielmente as graças concedidas a Davi”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.
Responsório (Sl 144)
— Vós abris a vossa mão e saciais os vossos filhos.
— Vós abris a vossa mão e saciais os vossos filhos!

— Misericórdia e piedade é o Senhor,/ ele é amor, é paciência, é compaixão./ O Senhor é muito bom para com todos,/ sua ternura abraça toda criatura.
— Vós abris a vossa mão e saciais os vossos filhos!
— Todos os olhos, ó Senhor, em vós esperam/ e vós lhes dais no tempo certo o alimento;/ vós abris a vossa mão prodigamente/ e saciais todo ser vivo com fartura.
— É justo o Senhor em seus caminhos,/ é santo em toda obra que ele faz./ Ele está perto da pessoa que o invoca,/ de todo aquele que o invoca lealmente.

Segunda Leitura (Rm 8,35.37-39)

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos:
Irmãos: 35Quem nos separará do amor de Cristo? Tribulação? Angústia? Perseguição? Fome? Nudez? Perigo? Espada?
37Em tudo isso, somos mais que vencedores, graças àquele que nos amou!
38Tenho a certeza de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os poderes celestiais, nem o presente, nem o futuro, nem as forças cósmicas, 39nem a altura, nem a profundeza, nem outra criatura qualquer será capaz de nos separar do amor de Deus por nós, manifestado em Cristo Jesus, nosso Senhor.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Anúncio do Evangelho (Mt 14,22-33)

—O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 13quando soube da morte de João Batista, Jesus partiu e foi de barco para um lugar deserto e afastado. Mas, quando as multidões souberam disso, saíram das cidades e o seguiram a pé.
14Ao sair do barco, Jesus viu uma grande multidão. Encheu-se de compaixão por eles e curou os que estavam doentes.
15Ao entardecer, os discípulos aproximaram-se de Jesus e disseram: “Este lugar é deserto e a hora já está adiantada. Despede as multidões, para que possam ir aos povoados comprar comida!”
16Jesus, porém, lhes disse: “Eles não precisam ir embora. Dai-lhes vós mesmos de comer!”
17Os discípulos responderam: “Só temos aqui cinco pães e dois peixes”.
18Jesus disse: “Trazei-os aqui”.
19Jesus mandou que as multidões se sentassem na grama. Então pegou os cinco pães e os dois peixes, ergueu os olhos para o céu e pronunciou a bênção. Em seguida, partiu os pães e os deu aos discípulos. Os discípulos os distribuíram às multidões.
20Todos comeram e ficaram satisfeitos, e, dos pedaços que sobraram, recolheram ainda doze cestos cheios. 21E os que haviam comido eram mais ou menos cinco mil homens, sem contar mulheres e crianças.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Nenhum comentário:

Compartilhe



Postagens populares

Google Plus


Google+
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...