Pesquisar este blog

Instagram

quarta-feira, 25 de julho de 2018

O Demônio existe?

“Mas os guardes do Maligno”

Gosto muito deste versículo do evangelho de João citado acima; primeiro, porque ele faz parte de um dos mais lindos capítulos da Bíblia, na minha opinião. É um momento profundo de oração e
de intimidade, em que Jesus se abre inteiramente ao Pai rogando por cada um de nós. É sensível e quase palpável o amor que Jesus derrama em suas palavras neste momento.
Se a Cruz foi o extremo do amor que os nossos olhos puderam ver da parte de deus, creio que o que há de mais lindo e profundo nas Palavras de Jesus durante a sua vida, foi essa oração. ela marca o momento de Jesus com o Pai. a mesma oração que ele fez diante dos apóstolos ao Pai, ainda ecoa no coração do Pai por cada um de nós. esta continua sendo a oração de Jesus ao Pai, por mim e por você!
Em meio a tão lindo gesto de amor de Jesus, surge um pedido muito importante ao Pai:



“Eu não te peço que os tire do mundo, mas que os guardes do Maligno.” (Jo 17,15)
Este pedido se torna um versículo chave quando tratamos dos assuntos relacionados ao demônio e à sua existência.
Primeiro, porque se a existência do demônio não fosse algo tão importante ao modo de ver de Jesus, ele não rezaria ao Pai para que o Pai nos livrasse do Maligno – mas Jesus sabia da importância e das ações do demônio, e por isso rezou ao Pai para que sejamos guardados, mostrando-nos, assim, a relevância do assunto.
Este versículo se torna ainda chave para respondermos às diversas pessoas que afirmam que o demônio não existe. Afinal, se ele não existisse, estaria Jesus mentindo? Qual seria o fundamento de Jesus rezar ao Pai sobre uma realidade que não existe?
É obvio que Jesus mostra, com este pedido, que a dimensão do combate espiritual com as forças diabólicas não poderia ser esquecida. E, se precisamos ser guardados pelo Pai, é porque corremos algum tipo de risco; se precisamos ser guardados, não convém que fiquemos expostos ao Mal.

A tentativa de negar a existência do Demônio
A Igreja é muito clara quanto ao ensinamento sobre a existência das realidades diabólicas. Ela nunca negou a existência do Mal, muito pelo contrário: a Igreja sempre afirmou a existência desta força oposta a Deus, que combate contra toda a humanidade.
Infelizmente, existem pessoas que ainda insistem em cair num relativismo quanto a esta questão. Há, ainda, pessoas que chegam ao ponto de negar completamente a existência do demônio.
Essas pessoas responsabilizam somente o homem, enquanto criatura, por todo e qualquer tipo de mal que nos cerca.
A triste realidade é que vemos alguns padres e pessoas de dentro da própria igreja, negando a possibilidade da ação do demônio em nossas vidas.
Foram muito comuns, em determinadas épocas, programas de TV que mostravam essas pessoas negando a existência do Mal. Elas desafiavam os demônios para que as possuíssem e causassem algum tipo de atividade extraordinária em suas vidas. Elas afirmavam que os espíritos que são invocados em determinadas seitas não existiam e que nada podiam fazer contra elas. Por causa disso, muitos chegaram a acreditar que realmente não poderia haver nenhum tipo de ação do demônio sobre as pessoas, e que tudo seria fruto de mentes perturbadas e doentias, que precisavam atribuir a espíritos a responsabilidade sobre seus próprios problemas, em vez de lidar pessoalmente com eles.
Certamente, tais afirmações causaram prejuízos para algumas pessoas, pois elas não conseguiam mais ver a realidade espiritual que as cercava. Como tudo era explicado pelos fenômenos parapsicológicos e pelo poder que há na mente humana, nada “sobrava” para o Mal.
Diante das cenas dessas pessoas que gostavam de aparecer na mídia desmentindo a ação do demônio e a existência de entidades malignas espirituais, muitos se perguntavam: “o demônio não poderia realmente possuir essas pessoas, uma vez que estão sendo desafiados e chamados para dentro delas?”. Outro questionamento que se fazia era:
“Se o demônio realmente existe, por que não faz mal a essas pessoas?”. A resposta é simples: essas pessoas ajudavam os demônios indiretamente! Elas realizavam exatamente o que eles queriam, que era fazer todos acreditarem que eles não existem! É triste saber que, de certa forma, essas pessoas colaboravam com a intenção real do demônio, mas é a pura verdade. Com isso, não seria lógico que o demônio atacasse quem está colaborando de maneira tão explícita e ampla com sua estratégia!
Curiosamente, aqueles que mais defendiam – e ainda defendem – que a maioria dos fenômenos extraordinários são apenas realizados pela autossugestão e pelo poder da mente, e que há na parapsicologia uma explicação “científica” para tudo que é extraordinário, estes mesmos nunca demostraram o poder de suas próprias mentes e técnicas parapsicológicas para mover um só copo de lugar…
Quis frisar aqui um pouco da questão da parapsicologia, pois ainda há quem se utilize desse recurso para encontrar respostas para os conflitos que as pessoas vivem.
Mas nós, cristãos, não nos apoiamos na parapsicologia para a resolução do que entendemos como realidades espirituais, pois os métodos que ela se utiliza, bem como os resultados, são amplamente reprovados pela comunidade científica, e as consequências podem ser até mesmo trágicas, se tentarmos aplicar suas teorias sobre realidades espirituais malignas.

O problema em negar o Mal
Existe um grande problema quando o assunto é negar a existência do demônio. Se negamos isso, negamos também toda a realidade acerca do pecado que envolve a todos nós, e na qual ele (Diabo) é o autor desde o princípio. (Cf. 1Jo 3,8).
Sendo assim, se nego a existência do demônio, nego a existência do pecado, e se nego a existência do pecado, estou desprezando todo o sacrifício, morte e ressurreição de Nosso senhor Jesus Cristo, que veio exatamente romper com os grilhões que nos faziam escravos do pecado.
a Bíblia nos diz:
“Para isso que o Filho de deus se manifestou: para destruir as obras do diabo.” (1Jo 3,8)
Se não há pecado, porque não existe o seu autor, que é o diabo, para que todo o sacrifício de Jesus na Cruz? Teria sido tudo em vão?
“Mas estava sendo traspassado por causa de nossas rebeldias, estava sendo esmagado por nossos pecados. o castigo que teríamos de pagar caiu sobre ele, com seus ferimentos veio a cura para nós. Como ovelhas estávamos todos perdidos, cada qual ia em frente por seu caminho. Foi então que o senhor fez cair sobre ele o peso dos pecados de todos nós!” (Is 53,5-6)
Jesus veio destruir as obras do Diabo! veio destruir de maneira definitiva o jugo que nos pesava e nos fazia cativos do pecado, e nos deixou o seu Espírito Santo para que, por meio Dele, possamos ir nos santificando em cada escolha que fazemos por Deus!
Então, como acolhemos a salvação que Deus nos trouxe por meio de Jesus Cristo, não podemos negar quem Ele também combateu.
A verdade sobre a existência do demônio está contida na Bíblia desde Gênesis até o apocalipse, portanto, para nós cristãos, não é opcional acreditar na existência do Mal, é um dogma de fé que não podemos descartar!
Não é possível compreender a salvação sem a crença na existência do demônio!

Trecho extraído do livro: LIVRES DE TODO MAL – DESMASCARANDO O INIMIGO

Deus abençoe voce!

Danilo Gesualdo

Nenhum comentário:

Compartilhe



Postagens populares

Google Plus


Google+
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...