Pesquisar este blog

Compartilhe



quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Sementes de fé - 31/01/2018

Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

CNBB disponibiliza cânticos para Campanha da Fraternidade 2018

Iniciamos um novo ano e, certamente, este é um tempo favorável para começar a organizar a preparação de sua comunidade para a Campanha da Fraternidade de 2018.
Para isso, a CNBB já disponibilizou o caderno das partituras para os ensaios e dá dicas para auxiliar neste processo:
  1. Conheça as músicas que compõem o repertório da Campanha da Fraternidade 2018;
  2. Lembre-se: a música é um grande instrumento de evangelização, por isso, dedicação é fundamental para que tudo aconteça da melhor forma possível;
  3. Convoque os músicos da sua comunidade e comecem os ensaios.

Sobre a Campanha da Fraternidade 2018

A Campanha da Fraternidade 2018 (CF 2018) é realizada todos os anos pela Igreja Católica no Brasil durante o período da Quaresma, e a campanha é coordenada pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. A Campanha da Fraternidade tem como principal objetivo despertar a solidariedade de todos os seus fiéis e também da sociedade brasileira, em um problema que envolve todos nós, buscando assim uma solução para resolver esses determinados problemas. Todos os anos, são escolhidos temas, o Tema da Campanha da Fraternidade 2018 é: “Fraternidade e superação da violência, tendo como lema Em Cristo somos todos irmãos (Mateus 23,8)”.
CF 2018 é realizada em âmbito nacional, e envolve todas as comunidades cristãs católicas e ecumênicas do Brasil. A arrecadação da Campanha da Fraternidade compõe o Fundo Nacional de Solidariedade e os Fundos Diocesanos de Solidariedade, onde 60% da arrecadação são destinadas ao apoio de projetos sociais da própria comunidade diocesana, e os outros 40% restantes compõem o FNS, que são destinados para o fortalecimento da solidariedade em diversas regiões do país.

Sementes de Fé - 30/01/2018

Monsenhor
 Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Sementes de Fé - 23/01/2018

Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil

sábado, 20 de janeiro de 2018

Santo do Dia - Sementes de Fé - 20/01/2018



Monsenhor  Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil

sábado, 13 de janeiro de 2018

Sementes de Fé - 13/01/2018


Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Sementes de fé - 09/01/2018

Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil

domingo, 7 de janeiro de 2018

Sementes de Fé - 07/01/2018



Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Sementes de Fé - 05/01/2018


Monsenhor Antônio José de Moraes Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil http://www.igrejanossasenhoradobrasil.com.br/

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Sementes de fé - 03/01/2018

Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus

A Igreja proclama um único Deus no Pai e no Verbo, por isso, a Santíssima Virgem é a Mãe de Deus

Oitavas de Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo. Que graça para nós começarmos o primeiro dia do ano contemplando este mistério da encarnação que fez da Virgem Maria a Mãe de Deus!
Este título traz em si um dogma que dependeu de dois Concílios, em 325 o Concílio de Nicéia, e em 381 o de Constantinopla. Estes dois concílios trataram de responder a respeito desse mistério da consubstancialidade de Deus uno e trino, Jesus Cristo verdadeiro Deus e verdadeiro homem.
No mesmo século, século IV, já ensinava o bispo Santo Atanásio: "A natureza que Jesus Cristo recebeu de Maria era uma natureza humana. Segundo a divina escritura, o corpo do Senhor era um corpo verdadeiro, porque era um corpo idêntico ao nosso". Maria é, portanto, nossa irmã, pois todos somos descendentes de Adão. Fazendo a relação deste mistério da encarnação, no qual o Verbo assumiu a condição da nossa humanidade com a realidade de que nada mudou na Trindade Santa, mesmo tendo o Verbo tomado um corpo no seio de Maria, a Trindade continua sendo a mesma; sem aumento, sem diminuição; é sempre perfeita. Nela, reconhecemos uma só divindade. Assim, a Igreja proclama um único Deus no Pai e no Verbo, por isso, a Santíssima Virgem é a Mãe de Deus.
No terceiro Concílio Ecumênico em 431, foi declarado Santa Maria a Mãe de Deus. Muitos não compreendiam, até pessoas de igreja como Nestório, patriarca de Constantinopla, ensinava de maneira errada que no mistério de Cristo existiam duas pessoas: uma divina e uma humana; mas não é isso que testemunha a Sagrada Escritura. porque Jesus Cristo é verdadeiro Deus em duas naturezas e não duas pessoas, uma natureza humana e outra divina; e a Santíssima Virgem é Mãe de Deus.
Santa Maria Mãe de Deus, rogai por nós!

Fonte: https://santo.cancaonova.com

Postagens populares

Google Plus


Google+
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...