Pesquisar este blog

Compartilhe



quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Comunicado Saber Católico

Seja bem-vindo à sua fonte totalmente gratuita de informação e conhecimento sobre a nossa Igreja Católica Apostólica Romana.

Prezados Seguidores,

Somos um blog que completa este mês de outubro dez anos de existência, e que foi criado exclusivamente com o objetivo de disponibilizar conteúdo fidedigno sobre o catecismo, os dogmas, e a nossa fé católica.
Para alcançar este objetivo, nunca monetizamos as postagens colocando banners publicitários ou vendendo artigos religiosos. Não somos loja que vende artigos de devoção, mas que disponibiliza de forma gratuita um pouco de “saber católico”, assim como o Senhor também nos deu seu filho único, sem pedir nada em troca.
Recentemente, nos surpreendemos com uma nova página em várias redes sociais que utiliza nosso nome “Saber Católico”, posta alguns conteúdos de fé, mas ao contrário de nós, virou loja virtual.
Pedimos seu apoio neste momento, divulgando nosso blog, nosso Facebook, nosso Instagram, nosso Twitter.
Ajude seus amigos a diferenciar nossas páginas das que copiam nosso nome e nossa “marca”. Nos divulgue e colabore para que outras pessoas tenham a valiosa oportunidade de encontrar a fé de maneira gratuita, por meio do nosso trabalho.
Deus abençoe a todos.

sábado, 20 de outubro de 2018

Sementes de Fé - 20/10/2018 - Santa Missa - O Glória

Liturgai da Santa Missa
O Gloria

"Quereis cantar louvores a Deus? Sede vós mesmos o canto que ides cantar. Vós sereis o seu maior louvor, se viverdes santamente."
Santo Agostinho

Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Sementes de Fé - 19/10/2018 - Sacramento do Batismo

Sacramentos - O Batismo


"Todos devemos saber a data do nosso batismo. É um outro aniversario: o aniversário do renascimento."
Papa Francisco


"O Batismo nos une profundamente e para sempre com Jesus."
Papa Emérito Bento XVI



Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil



quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Sementes de Fé - 18/10/2018 - Ter Fé

Ter Fé

"Ter fé é assinar uma folha em branco e deixar que Deus nela escreva o que quiser."
Santo Agostinho

"Uma ama que confia no seu Senhor e nele põe a sua esperança não pode temer nada."
São Padre Pio de Pietrelcina


Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil


quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Sementes de Fé - 17/10/2018 - A Santidade


A Santidade

"Pelo fruto se conhece a árvore; do mesmo modo, os que professam ser de Cristo reconhecem-se pelas suas obras."

Santo Inácio de Antioquia


Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil


terça-feira, 16 de outubro de 2018

Sementes de Fé - 16/10/2018


Catecismo da Igreja Católica - Crer Somente em Deus

"A fé consiste em acreditarmos no que não vemos; e, como recompensa, vermos aquilo que cremos."

Santo Agostinho


Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil

[HOMILIA DIÁRIA] - Padre Paulo Ricardo - 16/10/2018

[HOMILIA DIÁRIA]

Festejando hoje a bem-aventurada Teresa de Jesus, Doutor da Igreja, alimentemo-nos com o pão da sua doutrina espiritual e nos inspiremos no exemplo de sua piedade.

Ouça a Homilia Diária desta segunda-feira, memória de Santa Teresa d’Ávila: http://bit.ly/2IYTea3.

Que Deus abençoe sempre! :)

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Santa Teresa de Ávila (Santa Teresa de Jesus)

Santa Teresa de Ávila, conseguiu recuperar o fervor de muitas carmelitas

Com grande alegria lembramos, hoje, da vida de santidade daquela que mereceu ser proclamada “Doutora da Igreja”: Santa Teresa de Ávila (também conhecida como Santa Teresa de Jesus). Teresa nasceu em Ávila, na Espanha, em 1515 e foi educada de modo sólido e cristão, tanto assim que, quando criança, se encantou tanto com a leitura da vida dos santos mártires a ponto de ter combinado fugir com o irmão para uma região onde muitos cristãos eram martirizados; mas nada disso aconteceu graças à vigilância dos pais.
Aos vinte anos, ingressou no Carmelo de Ávila, onde viveu um período no relaxamento, pois muito se apegou às criaturas, parentes e conversas destrutivas, assim como conta em seu livro biográfico.
Certo dia, foi tocada pelo olhar da imagem de um Cristo sofredor, assumiu a partir dessa experiência a sua conversão e voltou ao fervor da espiritualidade carmelita, a ponto de criar uma espiritualidade modelo.
Foi grande amiga do seu conselheiro espiritual São João da Cruz, também Doutor da Igreja, místico e reformador da parte masculina da Ordem Carmelita. Por meio de contatos místicos e com a orientação desse grande amigo, iniciou aos 40 anos de idade, com saúde abalada, a reforma do Carmelo feminino. Começou pela fundação do Carmelo de São José, fora dos muros de Ávila. Daí partiu para todas as direções da Espanha, criando novos Carmelos e reformando os antigos. Provocou com isso muitos ressentimentos por parte daqueles que não aceitavam a vida austera que propunha para o Carmelo reformado. Chegou a ter temporariamente revogada a licença para reformar outros conventos ou fundar novas casas.
Santa Teresa deixou-nos várias obras grandiosas e profundas, principalmente escritas para as suas filhas do Carmelo : “O Caminho da Perfeição”, “Pensamentos sobre o Amor de Deus”, “Castelo Interior”, “A Vida”. Morreu em Alba de Tormes na noite de 15 de outubro de 1582 aos 67 anos, e em 1622 foi proclamada santa. O seu segredo foi o amor. Conseguiu fundar mais de trinta e dois mosteiros, além de recuperar o fervor primitivo de muitas carmelitas, juntamente com São João da Cruz. Teve sofrimentos físicos e morais antes de morrer, até que em 1582 disse uma das últimas palavras: “Senhor, sou filha de vossa Igreja. Como filha da Igreja Católica quero morrer”.
No dia 27 de setembro de 1970 o Papa Paulo VI reconheceu-lhe o título de Doutora da Igreja. Sua festa litúrgica é no dia 15 de outubro. Santa Teresa de Ávila é considerada um dos maiores gênios que a humanidade já produziu. Mesmo ateus e livres-pensadores são obrigados a enaltecer sua viva e arguta inteligência, a força persuasiva de seus argumentos, seu estilo vivo e atraente e seu profundo bom senso. O grande Doutor da Igreja, Santo Afonso Maria de Ligório, a tinha em tão alta estima que a escolheu como patrona, e a ela consagrou-se como filho espiritual, enaltecendo-a em muitos de seus escritos.
Santa Teresa de Ávila, rogai por nós!

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Oração na Solenidade de Aparecida

Deus, nosso Pai, fazemos hoje memória da mariofania de Aparecida que concedestes ao povo brasileiro junto às águas do Paraíba.

Como naquele tempo, desejamos que a "Festa da aparição" torne-se uma preparação do Povo de Deus ao futuro que descortina-se sempre com suas incertezas, ameaças, lutas e perigos.

Que Nossa Senhora da Conceição Aparecida, a "mulher do Apocalipse", venha a combater o "dragão", impulsionando-nos a colocar-nos contra as forças maléficas desagregadoras da sociedade e da igreja.

Que a contemplação de Maria, na pequena imagem negra, seja instrumento em vossas mãos para provocar em nós o desejo de retorno ao evangelho da salvação e impedir nosso tender ao pecado e à morte.

Aguardando a vinda do vosso Filho, a igreja conhecerá uma época final de luta entre as forças do bem e do mal, essa será, também, a época do Espírito Santo.

Vos suplicamos que o Santo Paráclito, que atuou em Maria, sustente os eleitos e eleitas, tornando-nos capazes de fazermos tudo o que o Filho nos disser para o bem de nossa Nação até a sua segunda vinda. Amém.

Pe. Abimar Moraes

Nossa Senhora da Conceição Aparecida - Padroeira do Brasil

 Lembramos e celebramos solenemente o dia da Protetora das famílias brasileiras

A história de Nossa Senhora da Conceição Aparecida tem seu início pelos meados de 1717, quando chegou a notícia de que o Conde de Assumar, D. Pedro de Almeida e Portugal, Governador da Província de São Paulo e Minas Gerais, iria passar pela Vila de Guaratinguetá, a caminho de Vila Rica, hoje cidade de Ouro Preto (MG).
Convocados pela Câmara de Guaratinguetá, os pescadores Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves saíram à procura de peixes no Rio Paraíba. Desceram o rio e nada conseguiram.
Depois de muitas tentativas sem sucesso, chegaram ao Porto Itaguaçu, onde lançaram as redes e apanharam uma imagem sem a cabeça, logo após, lançaram as redes outra vez e apanharam a cabeça, em seguida lançaram novamente as redes e desta vez abundantes peixes encheram a rede.
A imagem ficou com Filipe, durante anos, até que presenteou seu filho, o qual usando de amor à Virgem fez um oratório simples, onde passou a se reunir com os familiares e vizinhos, para receber todos os sábados as graças do Senhor por Maria. A fama dos poderes extraordinários de Nossa Senhora foi se espalhando pelas regiões do Brasil.
Por volta de 1734, o Vigário de Guaratinguetá construiu uma Capela no alto do Morro dos Coqueiros, aberta à visitação pública em 26 de julho de 1745. Mas o número de fiéis aumentava e, em 1834, foi iniciada a construção de uma igreja maior (atual Basílica Velha).
No ano de 1894, chegou a Aparecida um grupo de padres e irmãos da Congregação dos Missionários Redentoristas, para trabalhar no atendimento aos romeiros que acorriam aos pés da Virgem Maria para rezar com a Senhora “Aparecida” das águas.
O Papa Pio X em 1904 deu ordem para coroar a imagem de modo solene. No dia 29 de abril de 1908, a igreja recebeu o título de Basílica Menor. Grande acontecimento, e até central para a nossa devoção à Virgem, foi quando em 1929 o Papa Pio XI declarou Nossa Senhora Aparecida Padroeira do Brasil, com estes objetivos: o bem espiritual do povo e o aumento cada vez maior de devotos à Imaculada Mãe de Deus.
Em 1967, completando-se 250 anos da devoção, o Papa Paulo VI ofereceu ao Santuário de Aparecida a Rosa de Ouro, reconhecendo a importância do Santuário e estimulando o culto à Mãe de Deus.
Com o passar do tempo, a devoção a Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi crescendo e o número de romeiros foi aumentando cada vez mais. A primeira Basílica tornou-se pequena. Era necessária a construção de outro templo, bem maior, que pudesse acomodar tantos romeiros. Por iniciativa dos missionários Redentoristas e dos Senhores Bispos, teve início, em 11 de novembro de 1955, a construção de uma outra igreja, a atual Basílica Nova. Em 1980, ainda em construção, foi consagrada pelo Papa João Paulo ll e recebeu o título de Basílica Menor. Em 1984, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) declarou oficialmente a Basílica de Aparecida Santuário Nacional, sendo o “maior Santuário Mariano do mundo”.
Neste ano de 2017, a Igreja comemora os 300 anos em que a imagem de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada por três pescadores nas águas do Rio Paraíba do Sul no ano 1717.
Nossa Senhora da Conceição Aparecida, rogai por nós!

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Sementes de Fé - 11/10/2018

"O olhar de Deus é amar e conceder graças."
Santa Teresa D'Ávila

Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil

Homilia do dia 11/10/2018

Homilia do dia 11/10/2018 
O Espírito Santo ilumina as estradas da nossa vida
Mesmo sendo pecadores e frágeis como somos, ainda necessitamos do Espírito Santo, que vem em nosso socorro

"Ora, se vós que sois maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais o Pai do céu dará o Espírito Santo aos que o pedirem!" (Lucas 11,13).
Na escola de oração do Mestre Jesus, aprendemos com Ele a oração da súplica, que está ligada à perseverança e à fé na oração. Perseverar é saber em quem estamos colocando a nossa esperança, em que estamos esperando e confiando.
Sabendo em quem estamos esperando e confiando, temos n'Ele toda fé, toda confiança que uma criança tem no seu pai ou na sua mãe, pois sabe que o pai cuida dele mesmo não sendo o melhor do mundo, mas ele vai ser sempre o pai.
O nosso Pai do Céu é aquele que cuida de nós, a quem podemos pedir qualquer coisa, pois, como bom pai, Ele vai nos conceder [o que pedimos]. É importante entendermos que não é qualquer coisa que vai nos servir, e nem precisamos de qualquer coisa, precisamos do Espírito Santo!
O maior dom, a maior dádiva, o maior presente que o Pai pode nos dar é Seu Espírito. Por que precisamos do Espírito Santo? Porque Ele estava com Jesus, e O iluminou, guiou e direcionou. É do Espírito que precisamos para iluminar, dirigir e governar a nossa vida.
Estamos, muitas vezes, perdidos na estrada. Para que nos encontremos no caminho da vida, precisamos da luz do Alto. Por isso, peçamos o Espírito Santo. Mesmo sendo pecadores e frágeis como somos, ainda necessitamos do Espírito que vem em nosso socorro, em nosso auxílio, em socorro da nossa pobreza, que direciona o nosso caminho e ilumina as estradas da nossa vida.
Com todo amor do nosso coração, que, na nossa oração de cada dia, não falte a súplica ao Espírito de Amor, que o Pai nos conceda em abundância os dons do Seu Espírito, para que a graça de Deus ilumine e direcione os nossos passos.
Deus abençoe você!
Pe. Roger Araújo

#minisermao (11/10/18)

#minisermao (11/10/18) 
O maior presente que podemos receber de Deus é o Espírito Santo. É um tesouro divino que habita no cofre do coração. Não há milagre, não há prodígio maior do que este dom de Deus, que mora em nós, mas o cofre do coração às vezes está fechado e não encontramos o Espírito Santo, Ele está ali, mas estamos fechados a Ele. Se tivéssemos uma visita muito importante na nossa casa, acordaríamos antes dela, prepararíamos um belo café, para surpreender o visitante ilustre, e deixaríamos ele ir dormir antes de nós para podermos dar boa noite; mas esquecemos de dizer "Bom dia Espírito Santo, o que vamos fazer juntos hoje?" A intimidade com o Espírito de Deus enriquece a nossa vida. (Lc 11,5-13) Pe. Joãozinho, scj

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Sementes de Fé - 09/10/2018 - Crer somente em Deus


"Para quem tem fé, todo o universo fala de Deus Uno e Trino."
Papa Emérito Bento XVI


Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil

domingo, 7 de outubro de 2018

Sementes de fé - 07/10/2018

Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil

Nossa Senhora do Rosário

Maria apareceu a São Domingos e indicou-lhe o Rosário como potente arma para a conversão

Esta festa foi instituída pelo Papa Pio V em 1571, quando celebrou-se a vitória dos cristãos na batalha naval de Lepanto. Nesta batalha os cristãos católicos, em meio a recitação do Rosário, resistiram aos ataques dos turcos otomanos vencendo-os em combate.

A celebração de hoje convida-nos à meditação dos Mistérios de Cristo, os quais nos guiam à Encarnação, Paixão, Morte e Ressurreição do Filho de Deus.

A origem do Rosário é muito antiga, pois conta-se que os monges anacoretas usavam pedrinhas para contar o número das orações vocais. Desta forma, nos conventos medievais, os irmãos leigos dispensados da recitação do Saltério (pela pouca familiaridade com o latim), completavam suas práticas de piedade com a recitação de Pai-Nossos e, para a contagem, o Doutor da Igreja São Beda, o Venerável (séc. VII-VIII), havia sugerido a adoção de vários grãos enfiados em um barbante.

Na história também encontramos Maria que apareceu a São Domingos e indicou-lhe o Rosário como potente arma para a conversão: “Quero que saiba que, a principal peça de combate, tem sido sempre o Saltério Angélico (Rosário) que é a pedra fundamental do Novo Testamento. Assim quero que alcances estas almas endurecidas e as conquiste para Deus, com a oração do meu Saltério”.

Essa devoção, propagada principalmente pelos filhos de São Domingos, recebe da Igreja a melhor aprovação e foi enriquecida por muitas indulgências. Essa grinalda de 200 rosas – por isso Rosário – é rezado praticamente em todas as línguas, e o saudoso Papa João Paulo II e tantos outros Papas que o precederam recomendaram esta singela e poderosa oração, com a qual, por intercessão da Virgem Maria, alcançamos muitas graças de Jesus, como nos ensina a própria Virgem Santíssima em todas as suas aparições.

Nossa Senhora do Rosário, rogai por nós!
Fonte: https://santo.cancaonova.com/santo/nossa-senhora-do-rosario/

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Santa Maria Faustina Kowalska, apóstola da Divina Misericórdia

Santa Faustina teve experiências místicas onde Jesus, foi recordando à humilde religiosa

A misericórdia divina revelou-se manifestamente na vida desta bem-aventurada, que nasceu no dia 25 de agosto de 1905, em Glogowiec, na Polônia Central. Faustina foi a terceira de dez filhos de um casal pobre. Por isso, após dois anos de estudos, teve de aplicar-se ao trabalho para ajudar a família.
Com dezoito anos, a jovem Faustina disse à sua mãe que desejava ser religiosa, mas os pais disseram-lhe que nem pensasse nisso. A partir disso, deixou-se arrastar para diversões mundanas até que, numa tarde de 1924, teve uma visão de Jesus Cristo flagelado que lhe dizia: “Até quando te aguentarei? Até quando me serás infiel?”
Faustina partiu então para Varsóvia e ingressou no Convento das Irmãs de Nossa Senhora da Misericórdia no dia 1 de agosto de 1925. No convento tomou o nome de Maria Faustina, ao qual ela acrescentou “do Santíssimo Sacramento”, tendo em vista seu grande amor a Jesus presente no Sacrário. Trabalhou em diversas casas da congregação. Amante do sacrifício, sempre obediente às suas superioras, trabalhou na cozinha, no quintal, na portaria. Sempre alegre, serena, humilde, submissa à vontade de Deus.
Santa Faustina teve muitas experiências místicas onde Jesus, através de suas aparições, foi recordando à humilde religiosa o grande mistério da Misericórdia Divina. Um dos seus confessores, Padre Sopocko, exigiu de Santa Faustina que ela escrevesse as suas vivências em um diário espiritual. Desta forma, não por vontade própria, mas por exigência de seu confessor, ela deixou a descrição das suas vivências místicas, que ocupa algumas centenas de páginas.
Santa Faustina sofreu muito por causa da tuberculose que a atacou. Os dez últimos anos de sua vida foram particularmente atrozes. No dia 5 de outubro de 1938 sussurrou à irmã enfermeira: “Hoje o Senhor me receberá”. E assim aconteceu.
Beatificada a 18 de abril de 1993 pelo Papa João Paulo II, Santa Faustina, a “Apóstola da Divina Misericórdia”, foi canonizada pelo mesmo Sumo Pontífice no dia 30 de abril de 2000.
Santa Faustina, rogai por nós!

Sementes de Fé - 05/10/2018 - Palavras do Papa

Palavras do Papa


"A política, tão denegrida, é uma sublime vocação, é uma das formas mais preciosas da caridade, Por que busca o bem comum." Papa Francisco
 "É preciso servir aos frágeis ao invés de se servir deles." Papa Francisco
Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Sementes de fé - 04/10/2018


"Não somos nós que transformamos Jesus Cristo em nós, como fazemos com os outros alimentos que tomamos, mas a Jesus Cristo que nos transforma Nele." Santo Agostinho

"Jesus Cristo quer de tal modo unir-se conosco, pelo amor ardente que nos tem, que nos tornemos uma só coisa com Ele da Eucaristia."
São João Crisóstomo


Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil

São Francisco de Assis, o santo que desposou a pobreza

São Francisco de Assis, o mais santo dos italianos, renunciou toda a riqueza

Francisco nasceu em Assis, na Úmbria (Itália) em 1182. Jovem orgulhoso, vaidoso e rico, que se tornou o mais italiano dos santos e o mais santo dos italianos. Com 24 anos, renunciou a toda riqueza para desposar a “Senhora Pobreza”.
Aconteceu que Francisco foi para a guerra como cavaleiro, mas doente ouviu e obedeceu a voz do Patrão que lhe dizia: “Francisco, a quem é melhor servir, ao amo ou ao criado?”. Ele respondeu que ao amo. “Porque, então, transformas o amo em criado?”, replicou a voz. No início de sua conversão, foi como peregrino a Roma, vivendo como eremita e na solidão, quando recebeu a ordem do Santo Cristo na igrejinha de São Damião: “Vai restaurar minha igreja, que está em ruínas”.
Partindo em missão de paz e bem, seguiu com perfeita alegria o Cristo pobre, casto e obediente. No campo de Assis havia uma ermida de Nossa Senhora chamada Porciúncula. Este foi o lugar predileto de Francisco e dos seus companheiros, pois na Primavera do ano de 1200 já não estava só; tinham-se unido a ele alguns valentes que pediam também esmola, trabalhavam no campo, pregavam, visitavam e consolavam os doentes. A partir daí, Francisco dedica-se a viagens missionárias: Roma, Chipre, Egito, Síria… Peregrinando até aos Lugares Santos. Quando voltou à Itália, em 1220, encontrou a Fraternidade dividida. Parte dos Frades não compreendia a simplicidade do Evangelho.
Em 1223, foi a Roma e obteve a aprovação mais solene da Regra, como ato culminante da sua vida. Na última etapa de sua vida, recebeu no Monte Alverne os estigmas de Cristo, em 1224.
Já enfraquecido por tanta penitência e cego por chorar pelo amor que não é amado, São Francisco de Assis, na igreja de São Damião, encontra-se rodeado pelos seus filhos espirituais e assim, recita ao mundo o cântico das criaturas. O seráfico pai, São Francisco de Assis, retira-se então para a Porciúncula, onde morre deitado nas humildes cinzas a 3 de outubro de 1226. Passados dois anos incompletos, a 16 de julho de 1228, o Pobrezinho de Assis era canonizado por Gregório IX.
São Francisco de Assis, rogai por nós!

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Sementes de Fé - 03/10/2018 - Documentos da Igreja

"Não desanimeis, para vencermos as tribulações temos a força do Espírito Santo"
Papa Francisco
Sementes de Sabedoria
 Sementes de Fé

Documentos da Igreja
Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil

terça-feira, 2 de outubro de 2018

Papa Francisco alerta que há ventos violentos que atingem a Igreja



Papa Francisco. Foto: Bohumil Petrik / ACI Prensa.




Por Walter Sánchez Silva - ACI Digital
https://www.acidigital.com/noticias/papa-francisco-alerta-que-ha-ventos-violentos-que-atingem-a-igreja-37173

Vaticano, 02 Out. 18 / 10:30 am (ACI).- O Papa Francisco alertou na segunda-feira, 1º de outubro, que “a barca da Igreja é atingida por ventos contrários e violentos”, em uma audiência que concedeu aos sacerdotes da Diocese de Créteil (França).

Na Sala Clementina do Palácio Apostólico do Vaticano, o Santo Padre disse que “vivemos num contexto em que a barca da Igreja é atingida por ventos contrários e violentos, especialmente por causa das faltas graves cometidas por alguns de seus membros”.

Por isso, assinalou que “é importante não esquecer a fidelidade cotidiana humilde ao ministério que o Senhor permite viver aos que Ele doou à sua Igreja como sacerdotes! Nós sabemos que, respondendo ao chamado do Senhor, não fomos consagrados mediante o dom do Espírito para ser ‘super-heróis’”.

Pelo contrário, “fomos enviados com a consciência de serem homens perdoados, para nos convertermos em pastores à maneira de Jesus, ferido, morto e ressuscitado, porque nossa missão como ministro da Igreja é, hoje como ontem, a de testemunhar a força da ressurreição nas feridas deste mundo”.

“Deste modo somos chamados a progredir humildemente no caminho da santidade, ajudando os discípulos de Jesus Cristo a responderem à sua vocação batismal para que sejam sempre mais missionários, testemunhas da alegria do Evangelho”.

O Papa incentivou a não ter medo de “olhar as feridas de nossa Igreja” para, em seguida, “ir até Jesus Cristo”. Além disso, exortou os sacerdotes a “fazer a Igreja de Jesus Cristo mais amável e mais amorosa” para chegar a todos, especialmente aos “feridos, marginalizados e excluídos”.

Francisco recordou aos sacerdotes que com seu testemunho e coerência permitirão “os jovens a acolher o chamado do Senhor ao sacerdócio ou à vidaconsagrada”. Por isso, incentivou-os a ter o olhar fixo em Jesus Cristo e a cultivar a relação particular que os una a Ele, através da oração pessoal da escuta da Palavra, da celebração dos sacramentos e do serviço aos irmãos.

Além de viver a alegria e a esperança, assim também poderão “aprofundar na amizade com o Senhor e na atenção continuamente renovada aos outros, particularmente, aos pequenos e aos pobres”.

O Santo Padre fez esta reflexão depois do convite que lançou em 29 de setembro a todos os católicos para que rezem o Terço todos os dias de outubro.

Nesse dia, o Papa incentivou os fiéis a pedir à Virgem Maria e a São Miguel Arcanjo que defendam a Igreja diante dos ataques do demônio.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/papa-francisco-alerta-que-ha-ventos-violentos-que-atingem-a-igreja-37173

#minisermao (02/10/18) - O Anjo da Guarda


O Anjo da Guarda é uma criatura espiritual que nos recorda a cada instante a presença providente e protetora de Deus ao nosso lado. O próprio Jesus, certa ocasião, colocou uma criança no meio dos discípulos e disse: "É preciso ser assim como essa criança, que se joga nos braços do pai e confia, é preciso fazer-se pequeno para ser grande no Reino dos Céus. Quem recebe esta criança é a mim que recebe; não desprezeis nenhum desses pequeninos, pois eu vos digo que os seus anjos nos céus veem sem cessar a face do meu Pai que está no céu". Os seus anjos, foi isso que Jesus falou, cada um de nós tem um anjo da guarda e o tempo inteiro ele nos diz: "É Deus que guarda os teus passos". (Mt 18,1-5.10)
Pe. Joãozinho, scj

Sementes de Fé - 02/10/2018 - Os Evangelhos - Catecismo da Igreja Católica

Os Evangelhos - Catecismo da Igreja Católica
"Do Evangelho fiz o meu tesouro mais precioso."
Santa Teresinha do Menino Jesus


Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil

Santos Anjos da Guarda

Encontramos testemunhos que nos motivam a confiarmos nos Santos Anjos

Neste dia em que fazemos memória do nosso protetor, a Igreja termina assim o hino e oração da manhã: “Salvai por vosso filho a nós, no amor; ungidos sejamos pelos anjos; por Deus trino, protegidos!”
A palavra anjo significa, “enviado, mensageiro divino”, muitas vezes encontramos as manifestações dos anjos como missionários de Deus, e por isso, com clareza lemos no salmo 91: “Pois Ele encarregará seus anjos de guardar-te em todos os teus caminhos”.
Quando nos deparamos com a Anunciação e outros Mistérios da vida de Jesus, conseguimos perceber que este salmo profetiza a presença dos anjos na vida do Senhor. Ora, Cristo é o primogênito de todas as criaturas, nosso irmão e modelo. Se portanto sua humanidade, apesar de unida com a Divindade, era continuamente protegida por anjos, logo quanto mais devemos ser nós, seus membros tão frágeis. Tanto o Pai quer isto que revelou a Jesus: “Guardai-vos de desprezar algum desses pequeninos, pois eu vos digo, nos céus os seus anjos se mantêm sem cessar na presença do meu Pai que está nos céus.” (Mt 18,10)
Nos Atos dos Apóstolos e nos escritos de São Bernardo, Santo Tomás de Aquino e outros Doutores da Igreja, encontramos testemunhos que nos motivam a confiarmos nos Santos Anjos protetores de cada um, pois atesta a Sagrada Escritura: “Não são todos (os anjos) eles espíritos cumpridores de funções e enviados a serviço, em proveito daqueles que devem receber a salvação como herança?” (Hb 1,14)
Na Inglaterra desde o ano 800 acontecia uma festa dedicada aos Anjos da Guarda e a partir do ano 1111 surgiu uma linda oração (apresentada a seguir). Da Inglaterra esta festa se estendeu de maneira universal depois do ano 1608 por iniciativa do Sumo Pontífice da época. Aprendamos e rezemos esta quase milenar prece: “Anjo do Senhor – que por ordem da piedosa providência Divina, sois meu guardião – guardai-me neste dia (tarde ou noite); iluminai meu entendimento; dirigi meus afetos; governai meus sentimentos para que eu jamais ofenda ao Deus e Senhor. Amém.”
Santos Anjos da Guarda, rogai por nós!

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Santa Teresinha do Menino Jesus, intercessora dos missionários

Santa Teresinha do Menino Jesus, oferecia todos os gestos e sacrifícios, do menor ao maior

“Não quero ser santa pela metade, escolho tudo”.
A santa de hoje nasceu em Alençon (França) em 1873 e morreu no ano de 1897. Santa Teresinha não só descobriu que no coração da Igreja sua vocação era o amor, como também sabia que o seu coração – e o de todos nós – foi feito para amar. Nascida de família modesta e temente a Deus, seus pais (Luís e Zélia) tiveram oito filhos antes da caçula Teresa: quatro morreram com pouca idade, restando em vida as quatro irmãs da santa (Maria, Paulina, Leônia e Celina). Teresinha entrou com 15 anos no Mosteiro das Carmelitas em Lisieux, com a autorização do Papa Leão XIII. Sua vida se passou na humildade, simplicidade e confiança plena em Deus.
Todos os gestos e sacrifícios, do menor ao maior, oferecia a Deus pela salvação das almas e na intenção da Igreja. Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face esteve como criança para o Pai, livre, igual a um brinquedo aos cuidados do Menino Jesus e, tomada pelo Espírito de amor, que a ensinou um lindo e possível caminho de santidade: infância espiritual.
O mais profundo desejo do coração de Teresinha era ter sido missionária “desde a criação do mundo até a consumação dos séculos”. Sua vida nos deixou como proposta, selada na autobiografia “História de uma alma” e, como intercessora dos missionários sacerdotes e pecadores que não conheciam a Jesus, continua ainda hoje, vivendo o Céu, fazendo o bem aos da terra.
Morreu de tuberculose, com apenas 24 anos, no dia 30 de setembro de 1897 dizendo suas últimas palavras: “Oh!…amo-O. Deus meu,…amo-Vos!”
Após sua morte, aconteceu a publicação de seus escritos. A chuva de rosas, de milagres e de graças de todo o gênero. A beatificação em 1923, a canonização em 1925 e declarada “Patrona Universal das Missões Católicas” em 1927, atos do Papa Pio XI. E a 19 de outubro de 1997, o Papa João Paulo II proclamou Santa Teresa do Menino Jesus e da Sagrada Face doutora da Igreja.
Santa Teresinha do Menino Jesus, rogai por nós!

Comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé, 29.09.2018

Comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé, 29.09.2018



O Santo Padre decidiu convidar todos os fiéis de todo o mundo a rezar todos os dias o Santo Rosário, durante todo o mês mariano de outubro; e, assim, juntar-se em comunhão e penitência, como povo de Deus, pedindo à Santa Mãe de Deus e ao Arcanjo Miguel para proteger a Igreja do diabo, que sempre procura nos dividir de Deus e uns dos outros.

O Santo Padre nos pede que concluamos a recitação do Rosário com a antiga oração "Sub tuum praesidium", e com a oração a São Miguel Arcanjo que nos protege e ajuda na lutar contra o mal (veja Apocalipse 12, 7-12).

Essa é a fórmula da oração:

“Sub tuum praesidium confugimus Sancta Dei Genitrix. Nostras deprecationes ne despicias in necessitatibus, sed a periculis cunctis libera nos semper, Virgo Gloriosa et Benedicta”.

Em português:

”À Vossa proteção recorremos, Santa Mãe de Deus. Não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem Gloriosa e Bendita.”

A oração escrita por Leão XIII a São Miguel Arcanjo é a seguinte:

“Sancte Michael Archangele, defende nos in proelio; contra nequitiam et insidias diaboli esto praesidium. Imperet illi Deus, supplices deprecamur: tuque, Princeps militiae caelestis, Satanam aliosque spiritus malignos, qui ad perditionem animarum pervagantur in mundo, divina virtute, in infernum detrude. Amen”.

Em português:

”São Miguel Arcanjo, protegei-nos no combate, cobri-nos com vosso escudo, contra os embustes e ciladas do demônio. Subjugue-o, Deus, instantemente o pedimos e vós, príncipe da milícia celeste, precipitai no inferno a Satanás e a todos os outros espíritos malignos que andam pelo mundo para perder as almas.”

Com este pedido de intercessão, o Santo Padre pediu aos fiéis em todo o mundo para rezar para que a Santa Mãe de Deus, coloque a igreja sob seu manto protetor: para preservá-la dos ataques do maligno, o grande acusador, e torná-los ao mesmo tempo sempre mais conscientes das falhas, dos erros, dos abusos cometidos no presente e no passado e comprometidos a lutar, sem qualquer hesitação, para que o mal não prevaleça.




http://press.vatican.va/content/salastampa/it/bollettino/pubblico/2018/09/29/0707/01504.html

Sementes de Fé - 01/10/2018

Sagrada Escritura


"Como Cristo, sejamos mansos, humildes, obedientes, cheios de verdadeira caridade, tão primorosa que lhe arrebate o Coração."
Beata Maria de Jesus


Monsenhor Antônio José de Moraes
Pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Brasil

Postagens populares

Google Plus


Google+
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...